Venha para dentro do gratidão!

28/08/15

Mas quem nós somos?

Mas quem nós somos? 
Quem é você? 
O que herdamos dos antepassados?
Qual sangue está nas nossas veias? 
Como sentir, de fato, a vida?
Tentamos ser donos de nossas histórias.
Em verdade, são muitas as técnicas de identificação, mas cada um deve entender seu mundo, levando em conta as idiossincrasias.
Mas no meu mistério, após desabar em tantos e diferentes "venenos" dentro de minha alma, renasci.
E quem sou? Sou mulher.
Imperfeita e idealista.
E o que sou mais? Eu sou presente no mundo. 
E mais além? 
Apenas eu mesma.

Ora, o que é um homem sem poder sê-lo? 
Acredito que estamos no mundo pela humanidade.
E por quê o medo de se identificar ou ser presente? 
Existem apenas duas atitudes: ser ou silenciar.
A única coisa que não se pode ver ou que é incompreensível é a fé e a espiritualidade, porque são sobrenaturais.

Mas que, ainda, sim, podem ser decifradas, mentalmente, e isso traz sentido à alma.
                            Na dúvida, sempre, seja. É o único complemento da     alma. 

Mas, se não conseguir, tudo bem.
Lute, cante, viva!
Com amor, Mari! Beijos!

27/08/15

Kuan Yin!

Esta é a Kuan Yin, considerada na Ásia, a Deusa da misericórdia.
Por acasos da vida, numa época em que era muito radical na minha fé, trabalhei numa loja de objetos da Ásia, de um amigo. No tempo, ainda, muito dura nas convicções, fiquei com medo de me contaminar espiritualmente. Era o que minhas amigas muito católicas me diziam.
Com o tempo, a história desta imagem específica me encantou, e, posteriormente, ganhei de presente uma pequenina. Esta da foto foi vendida para uma cliente, em 2008.
E confesso que fui muito feliz nesta loja, fiz amizades, dei muitos risos e até regressei ao direito.
Hoje, mas consciente da minha fé e com a mente mais aberta para os ciclos da vida, entendi que no fundo é como se fosse Nossa Senhora, de algum modo. Este é o meu sentimento.
Acredito que todas as fés devem buscar a integração, entendi que existem pessoas que nunca vão se completar numa única específica fé, dada a sensibilidade de cada um. E, mais à frente, com todos os meus erros, conscientes ou não, entendi que o que deve reger é o respeito.
Nesse sentido, talvez, atingiremos uma consciência melhor acerca do mundo espiritual.

Com gratidão,

Mari.






Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Kuan_Yin

23/08/15

Terço do Servo de Deus Guido Schaffer.



"Você já conhece o terço do Guido? Todas as segundas-feiras rezamos juntos, após a missa das 17h30, na Paróquia Nossa Senhora da Paz (Ipanema)."

05/08/15

A Gratidão.

Apesar de tantas lutas e provações, façamos do exemplo da Sadako quanto aos sentimentos aos irmãos.
Nem sempre nossos desejos são atendidos, mas muitas vezes podemos frutificar pela humanidade, esquecendo-se do "eu".
Para isso, mister sair da vaidade que estreita a alma, retirar a veste insana e colher bons frutos em prol do povo.
Existe no Brasil sede de justiça, de verdade, de igualdade e fraternidade.
E enquanto o mal não sair pelas mãos do homem, nada poderá ser feito.
Existe um limite no arbítrio e respeito de Deus conosco.
Ao dormir, senti no coração, que tinha que vir e pensei no tsuru que remete à Sadako.
Um hino de gratidão e em honra à todas as crianças vítimas no mundo, que se tornam, eternamente,  inocentes batismais.





(Estátua de Sadako Sasaki)
Um beijo.

Obrigada por todo o carinho.

Mari.

Notinha em 5.08.2015, 14:44:  São 70 anos da história de Hiroshima e não sabia, realmente. Vi, agora, no jornal e isso, de fato, é o que se chama de Jesuscidência.

Logo, não devo ser tão ruim como imagino ser.