25/05/2017

Jogo fora o vento ruim!

Sim. De tudo em mim, neste posto, jogo para longe o vento frio e congelante que me tenta deveras. Existe um limite e ultrapassei. Levei do universo a atenção exata de que não posso ser assim. Acabou a justiceira, a feroz brasa em fogo atrás do correto. Não quero mais brigas. Aceito como justas todas as decisões, tomando as palavras de um bom amigo que fiz. Quero ser feliz e livre.
❤  
Maristella.

Nenhum comentário: