21/11/2016

Os corações que encontro, os pedidos que fiz.

Os corações da minha vida.
O Sagrado coração de Jesus.
Sim, eu fui um dia do Apostolado e no coração bendito me cingi.
Mas uma tristeza quase, sempre, me tenta.
Outro dia meu sobrinho, Joaquim, sem religião, porque minha irmã não acredita, disse: titia, você é amada pelo coração de Deus e me deu o meu terço que estava à minha cama. Acredito que Deus fala pelas crianças.
......
Mas neste coração incerto que é o meu, em conversa muito franca ao criador, lhe disse:
Senhor, como posso ter auto estima se a vida de criança foi difícil?
Como posso Senhor ter auto estima, se na adolescência foi uma dificuldade?
Como posso ter auto estima se passei por relacionamentos massacrantes e ainda tive que combater o bom combate com seres inacabados, por escolhas?
Então, passado um tempo, desde então, corações das mais variadas formas aparecem para mim, desde uma folha, outra planta, nas pedras do chão, no céu....e hoje, vindo trabalhar, o discernimento que me veio, na alma, foi de que cada coração visto por mim foi presente de Deus para aumentar a minha estima.
Eu creio, porque de um dia para o outro, o amor próprio andou me visitando, de modo grande.


:-) Um pouco feliz, com gratidão.


Mari❤