20/06/2016

Peço perdão.

Eu queria fazer a oração mais perfeita, mas sei que é impossível.
Porque é,  justamente, a propriedade de Vossa grandeza de pai.
Peço perdão. Eu não sou dona da melhor história.
Sei que o impossível, dada vez, visitou-me.  Deveria, tão certamente, lembrar-me, sempre. Mas talvez fosse um martírio e o Senhor, lindamente, me liberta.
Diante desta voz que troveja a minha alma, procuro a melhor oração, ainda. 
Eu não deveria questionar minhas cantigas, já que aprendi alguns dos códigos, que eram indecifráveis. E nem deveria nesta minha escuridão, duvidar do nada.
Senhor Deus, peço clemência, piedade, redenção, a cura e a liberdade.
Aqui estou.



Ilustrador: Renato Alarcão.

Amém.

Deus do universo bendito, celestial.


Nenhum comentário: