15/02/2014

Nesse sentido, diria que a luz não se apaga, mas a mão que se firma.

As luzem piscando tentam à escrita.
Mas nas melodias a escuridão não encontra veste.
É tolice pensar ao contrário.
Nesse sentido, diria que a luz não se apaga, mas a mão que se firma.
Com pura gratidão,

Sementes do bem.
Vivenciam a colheita.

Mari.


Nenhum comentário: