27/02/2014

#Adoroessavida#

Engraçada a vida.
Sempre dizia que era melhor doer o espírito do que sentir dor física.
Mas, hoje, estou livre e completamente solta, como diz Florbela.
Não tenho nada de maligno no útero, para a minha alegria.
Quem sabe uma menina, ainda no sonho da cantiga?
Sara.
Ela para mim seria a mais bela das mais bellas.
Sim, não somente a paz espiritual é nossa colheita.
Queremos saúde e a vida.
O futuro bom.
Porque sonhar faz parte desta jornada.
Feliz, hoje.
De fato, os bens mais importantes são saúde e paz espiritual.
Quem sabe, quando operar, não fique mais calma?
Acredito no sim.
Muito hormoniozinho muito bem consolidado numa mulher bem temperamental.
Que sou.


Imperfeita, porém feliz.
Hodie!
#Adoroessavida#

Maristella.

15/02/2014

Nesse sentido, diria que a luz não se apaga, mas a mão que se firma.

As luzem piscando tentam à escrita.
Mas nas melodias a escuridão não encontra veste.
É tolice pensar ao contrário.
Nesse sentido, diria que a luz não se apaga, mas a mão que se firma.
Com pura gratidão,

Sementes do bem.
Vivenciam a colheita.

Mari.


01/02/2014

Vida!

Sua vida é florida!
Nossos ventres são guaridas.
O tempo certo germinará os cordões coloridos.


Mari.

Ventos do norte.

Já não sou mais eu, nem mesmo àquela.
Saboreio dos vossos braços o fulgor da vossa juventude colhida.
Seus traços delimitam a minha sorte. E embora a falta da luz tente, não há cordão que não se rompa, menina.
Com gratidão.
Mari

Valoroso guerreiro que traz à justica a couraça.

Senhor,

Valoroso guerreiro que traz à justica a couraça.
Que faz das mentes vagueios.
E das sementes muralhas.
Senhor, sobre as asas do vento fui colhida.
No vigor da dor, escolhida.
Para eliminar serpentes, cobras, dragões da vida.

Com gratidão, aceita a minha canção.

Mari.

 Ilustração: Renato Alarcão.