06/09/2011

Vamos lá colher os nossos frutos!

Sim, eu não estou sozinha, em verdade nunca fiquei.
Por mais que o tempo frio me tentasse, eu apenas subi.
Tão certo que as estradas têm seu ritmo próprio, mas a melodia, Senhor, era una.
Tão envolta em sonhos, me refiz.
As subidas foram atentas à voz da melodia.
Eu subi, escalei, perdi, caí, mas continuei.
E se, hoje, perguntar qual a palavra que assopra o meu vento?!
Digo que é a ventania boa, Senhor!
Eu sou assim.
Doei muito da minha vida para ser uma alma fraca.
Se posso cair, tenho certeza que o levantar supera.
Eu chegarei ao lugar que tem para mim, porque creio nas vossas promessas.
Não são palavras soltas, estão no meu caminho, sempre estiveram.
A vida encarrega de mostrar a força.
E me uno, embora imperfeita, nos seus átrios!
Eu amo o Senhor.
E a única certeza que tenho é que Deus me ama.
Sigo!
Somos sementes.
Vamos lá colher os nossos frutos!
Estão há tempos nos esperando.
Eu hoje, realmente, compreendi.
Boa semana, com Cristo e em Cristo, trilharemos caminhos que quisermos.
Apenas eu mesma, Mari!

Nenhum comentário: