16/04/2010

Pendências!


Não deixarei para amanhã o que melhor posso fazer hoje.
O agora dá sinal ao amanhacer, ao despertar cristalino e límpido.
São como linhas que, cumpridas seu percurso, finalizam o todo diante da imperfeição.
Se me perguntarem qual o meu tempo, eu direi que é o agora.
É aquele que me toca na aurora, que frutifica meus desertos, meus encontros.
Estou a serviço, Senhor!


Mari!

Nenhum comentário: