28/11/2008

Sopros ao vento!

"Viens!........
Que l'arbre pénétré de parfums et de chants,
............................
Et l'ombre et le soleil, et l'onde et la verdure,
Et le rayonnement de toute la nature
Fassent épanouir comme une double fleur
La beauté sur ton front, et l'amour dans ton[ coeur!"

Victor Hugo.
......

Que possamos soprar ao vento muitas das poeiras que temos na alma.
E sermos seres libertos, livres.
Sem algemas que possam, porventura, prender pescoço e alma.
Fortes e donos da nossa felicidade.
A fortaleza tal como a raiz de uma árvore é meu leme.
Posso querer coisas no mundo, mas não coloco nesse querer a minha felicidade.
Sou um território livre!

 
Mari!

Ilustrador: Renato Alarcão.

4 comentários:

Mari disse...

Amo tudo isso!

poetaeusou . . . disse...

*
disse alguma
coisa de errado ?
,
que,
Nossa Senhora da Nazaré,
te guarde, Mari,
,
maresias de luz, te iluminem
,
*

Mari disse...

Amigo Poeta!

Jamais de suas palavras sairiam algo errado.
Obrigada por existir!
Beijos com muita amizade, mari!

Ecclesiae Dei disse...

Linda flor, lindo poema!
Um ótimo fim de semana!!!!